domingo, 19 de agosto de 2018

EXPOSIÇÃO DOCUMENTA A FÉ DE FRANCISCA

Benzedeira centenária é tema da Exposição de Henrique Santian

7
Texto: Bruna Obadowski
Fotos: Henrique Santian

Com o sol a despontar no horizonte pela manhã, Francisca, ainda pequena observa atentamente a chegada da comadre de sua mãe, dona Constantina, em sua casa. Em meio a uma prosa e um café, Francisca por entre a porta ouve a comadre receber a bênção de sua mãe para leva-la ao “centro” de modo a fazer-lhe companhia. Ao ser aprontada por sua mãe naquele início de tarde, a questionou: “mãe, por que a senhora me deu para a comadre?” Para a retórica pergunta, a resposta foi o silêncio.  Andaram por duas léguas, até chegar a uma casa simples que recebia pessoas num fluxo constante, entre chegadas e saídas. Ali, dentro do quarto, permaneceu sentada na beira da cama durante toda a tarde, quando já perto de ir embora a “bacura” foi chamada pelo caboclo para a “gira” e viu imediatamente aquele altar envolto de luz e cores. “Eu não falava nada, mas sabia tim-tim por tim-tim o que estava acontecendo”. “Riscou” sem saber riscar, “girou” sem saber girar e foi ali, ainda criança, que Francisca entendeu seu dom.

Foi assim, na varanda de sua casa que Francisca aos 104 anos me contou solenemente a descoberta de seu dom. Residente em Chapada dos Guimarães, tornou-se um ícone religioso pela sua fé e tradição de receber e atender com sua bênção a quem desejar. Durante uma das muitas visitas quotidianas, Francisca conheceu Santian, fotógrafo com quem desenvolveu um laço de afeto que transcendeu a fotografia e que há mais de quatro anos estão conectados pela sua história de vida e sabedoria, que ele documenta em cada visita.

Henrique Santian projetou seu olhar para documentar Francisca durante sua caminha fidedigna a religião e a tradição de quem une fé e acolhimento desde a infância. Entre uma visita e outra, cliques e takes, Santian construiu um rico acervo da fé de Francisca, seus hábitos e sua rotina e que estão agora presentificados na sua exposição “ A Fé de Francisca”. A exposição é uma mistura de fotografia e audiovisual onde a espiritualidade parece guiar sua narrativa do começo ao fim, trata-se, sobretudo, de questões que atravessam a cultura popular. Para ele, a exposição vai além da fotografia, tocou no seu íntimo e proporcionou a retomada de sua fé e de conexão com a espiritualidade.

A exposição acontece no Sesc Arsenal e terá na sua abertura, no dia 09 de junho, artistas convidados para apresentar trabalhos inspirados na fé de Francisca. Paulo Monarco, Caio Matoso e João Ninguém, Estela Ceregatti Jhon e stuart , Cris Chaves, Lu Bonfim e Santiago são alguns dos intervencionistas convidados. As apresentações serão abertas ao público e terá início às 16h com a abertura da galeria às 19h.

Dona Francisca, que acorda todas as manhãs acompanhada de sua fé, hoje cessou a benzeção por conta baixa visão. Já não recebe mais com a frequência habitual os ansiosos pelas suas orações e garrafadas.  Ainda assim, sua consciência espiritual é admirável, parece entender a fluidez do corpo, suas fraquezas e sua cura.  O que Francisca busca quotidianamente é muito maior do que imaginou, é o seu destino. Ela, com toda a lucidez de seus 104 anos, de forma alguma faltaria na abertura de uma exposição que muito fala sobre sua jornada visceral de fé.

O que? Exposição “A fé de Francisca”
Quando? 09 de Junho
Onde? Sesc Arsenal
Quanto? Free